10 fatos sobre vitaminas diárias que nunca te contam

Há diversos pareceres sobre as vitaminas diárias. Algumas pessoas acreditam que elas não surtem efeito nenhum no organismo, e outras que não vivem sem elas. Mas afinal, os suplementos são feitos para complementar a alimentação, onde estamos sujeitos a obter grande parte das nossas vitaminas. 

A ciência ainda está descobrindo muitas coisas sobre os suplementos vitamínicos e como eles podem ajudar ou atrapalhar a saúde, incluindo a própria genética que significa que alguns de nós respondem de maneira diferente de outros. Contudo, as vitaminas são mais complicadas do que parecem. Veja os 10 fatos sobre vitaminas diárias que nunca te contam e que você não pode deixar de saber!

1. O público feminino desempenhou um papel importante em relação à descoberta das vitaminas

Quando você estiver tomando sua vitamina diária, tenha em mente que isso é possível pelo trabalho de uma cientista feminina. Marguerite Davis descobriu a existência da vitamina A no ano de 1913. Katherine Bishop era parte da equipe que descobriu a vitamina E em 1922, e Lucy Wills foi a única descobridora do ácido fólico.

2. Consumir diariamente as vitaminas dos alimentos, ao invés dos suplementos, está associado a uma vida prolongada

É importante lembrar que as vitaminas devem ser ingeridas através dos alimentos – ou, no caso da vitamina D, absorvidas pela luz solar na pele – ao invés de serem administradas através de cápsulas e pílulas em pessoas saudáveis. É assim que nossos corpos devem funcionar: com pílulas como um paliativo, não como uma necessidade. 

Um estudo em 2019 descobriu que as multivitaminas não eram tão eficazes quanto a boa e velha dieta para alcançar a longevidade. “Há associações benéficas com nutrientes de alimentos que não são vistos com suplementos”, revelou o principal autor do estudo, Dr. Fang Fang Zhang, em um comunicado à imprensa.

3. A vitamina K2 pode ajudar a densidade óssea em mulheres em fase de menopausa

As mulheres na pós-menopausa devem tomar vitamina K2 para ajudar com a densidade mineral óssea, pois isso pode ajudar na redução das lesões e fraturas ósseas, de acordo com estudos coletados pela Healthline. Eles apontam, no entanto, que algumas pesquisas mostraram que esse efeito é um pouco inconsistente – o que poderia estar relacionado a outros fatores de saúde, genética ou demais questões não compreendidas, até então.

4. Estudos descobriram que multivitaminas diárias não são necessárias para a saúde cardíaca de muitas pessoas

Os multivitamínicos não irão ajudar o seu coração. É uma das últimas notícias dos estudos do ano de 2018, que concluíram que os multivitamínicos diários não reduzem o risco de doenças cardíacas, derrame ou ataques cardíacos, e não parecem auxiliar a saúde do coração em geral. Se você precisa melhorar sua saúde cardíaca, outras opções serão mais eficazes.

5. A vitamina D pode ajudar a combater as queimaduras solares

Todos sabemos que obtemos vitamina D absorvendo-a através de nossa pele, mas um estudo em 2017 descobriu que ela também pode ser útil quando consumida em forma de suplemento logo após sofrer uma queimadura solar. Isso fez com que se criasse alguma ação anti-inflamatória e ajudou a reduzir o inchaço e as dores, e portanto, se você foi queimado, o ideal é procurar tanto o aloe vera quanto a vitamina D.

6. Suplementos de proteína de soro de leite podem ajudar a saúde muscular dos idosos

Suplementos protéicos de soro de leite, geralmente associados à ginástica, foram descobertos em um estudo em 2017 para ajudar no reparo muscular em homens idosos. Contudo, não se sabe se isso se aplica a mulheres idosas ou a pessoas mais jovens.

7. Lugares úmidos podem ser ruins para o mantimento das vitaminas

Um estudo de 2010 descobriu que, o lugar de armazenamento das vitaminas é muito importante. Isto porque os lugares úmidos como cozinhas e banheiros, em que há vapor regular, podem degradar a eficiência e ingredientes. Mantenha-os em um lugar seco e fresco.

8. Os níveis de vitamina D em suplementos podem variar muito

Um dos problemas com as vitaminas é que elas não estão sujeitas a regulamentação rigorosa. Um estudo do ano de 2013 descobriu que as quantidades de vitamina D na verdade têm variação entre pílulas e fabricantes diferentes. Portanto, nem sempre é confirmado que você está absorvendo o que é garantido na embalagem.

9. Se você não tem magnésio suficiente no organismo, a suplementação de vitamina D não funcionará

De acordo com estudos, a absorção de vitamina D é realmente ineficiente quando você não tem magnésio suficiente em sua dieta. Sem o mineral, a vitamina D não é útil, porque não consegue ser metabolizada.

10. Algumas vitaminas podem ser menos eficazes por causa da genética

Um estudo interessante em 2019 pode fornecer o seguinte parecer: pessoas que tomam vitamina E reagiram de forma diferente por causa de sua genética. Os suplementos desse vitamínico não têm uma reputação de eficiência, mas este estudo indica uma possível razão: algumas pessoas podem simplesmente não estar geneticamente preparadas para absorver os suplementos, e por isso, as pílulas não ajudaram.

Gostou dos fatos? Compartilhe conosco a sua opinião!